9 de novembro de 2008

VIL METAL

Preciso de tempo
Preciso de dinheiro
Ou o dinheiro que precisa
do meu tempo o tempo inteiro?

Vende-se meu dia
de sol alvissareiro
pelo mínimo que se consiga
viver nesse viveiro

Preciso de tempo
Preciso o tempo inteiro
desse metal vil e impreciso
pra sair do cativeiro

Meu sangue agora é seu
e leve grátis o derradeiro
suor que do rosto pinga,
a aguardente e o travesseiro

Preciso de tempo
Preciso de fevereiro
onde há o pão e o circo
e me mascaro aventureiro

Uma esmolinha, por favor...

3 comentários:

  1. Simone11:33 AM

    Adoreiii você só escreve coisas profundas :D ADOROOOOOOOOOOOOO

    Me faz viajar lendo essas coisas

    Beijosssssssss

    ResponderExcluir
  2. Anônimo11:14 PM

    HUMMM.... É LINDO MESMO, MAS COM CERTEZA ISSO É PARA ALGUEM EM ESPECIAL PRA VC NAO EH?!!??!!
    BJOKAS...

    ResponderExcluir
  3. Anônimo8:43 PM

    mas sim...
    muito profundo!
    porem,
    o q significa ???
    vc pode fazer uma interpretação crítica sociológica ?? por favor?

    ResponderExcluir